Notícias

Home » Notícias » Fechamento do acesso da Ponte Rio-Niterói ao centro do Rio prevê caos no trânsito

02/07/2019

Fechamento do acesso da Ponte Rio-Niterói ao centro do Rio prevê caos no trânsito


O São Gonçalo, 01/07/19

O São Gonçalo

As obras do corredor TRANSBRASIL chegam à Rodoviária Novo Rio e prevê o fechamento do acesso à Avenida Francisco Bicalho para veículos que descem da Ponte Rio-Niterói. A passagem será bloqueada pela faixa exclusiva do corredor, que terminará na Rodoviária, onde os ônibus procedentes da Avenida Brasil farão o retorno, e não mais no Centro do Rio, como fora previsto no projeto original.

Por mês, passam cerca de 3,5 milhões de passageiros de ônibus na ponte, sem contar sem contar os usuários de veículos particulares, de carga e ambulâncias que serão penalizados com as obras que a Prefeitura do Rio está fazendo próximo à Rodoviária Novo Rio.

Na última sexta, 28, o problema foi levado ao secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho. O fechamento da via dificultará a chegada dos ônibus e demais veículos ao Centro do Rio, prevendo engarrafamentos gigantescos na saída da Ponte Rio-Niterói, como já vem acontecendo atualmente por causa das obras.

Das 80 linhas de ônibus que passam pela ponte com destino ao Rio, 70% têm seu itinerário pela Francisco Bicalho para chegar ao Centro da capital pela Avenida Presidente Vargas.

Alerta do problema foi abordado desde o começo do ano:

Em reunião, no dia 2 de abril, com a secretária municipal de Transportes do Rio, Virgínia Salerno Soares, ela garantiu aos vários segmentos de transportes de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí que o acesso à Francisco Bicalho não seria bloqueado.

Porém na última sexta, 29, a secretaria municipal de Infraestrutura e Habitação informou, através de nota, que a Avenida Presidente Vargas poderá ser acessada pela Rua Sá Freire. Não haverá bloqueios para os veículos que passam pelo elevado que desemboca na Francisco Bicalho e para os que trafegam pelo túnel Marcelo Alencar.

Presidente executivo do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj), Márcio Barbosa confirmou que será inevitável o impacto negativo na vida de milhares de usuários da Ponte Rio-Niterói caso o bloqueio da Avenida Francisco Bicalho seja confirmado, como está no projeto da obra do corredor Transbrasil que chegou às mãos dos operadores de transportes na semana passada.

“A única informação que temos foi a passada pela secretária de Transportes no dia 4 de abril. Ela garantiu que não haveria problemas, mas o projeto da obra revela o contrário. E ninguém consegue entender como a Rua Sá Freire vai absorver uma quantidade tão grande de ônibus e demais veículos. Os usuários dos ônibus serão muito prejudicados se forem obrigados a desembarcarem na rodoviária e terem que embarcar em outro meio de transporte para chegar ao local de trabalho e vice-versa”, informou Barbosa, especialista em transportes.

Procurado por usuários de ônibus, o deputado estadual Fernando Salema (PSL) disse que vai pedir informações à Prefeitura do Rio sobre o projeto e mobilizar a Comissão de Transportes da Assembléia Legislativa, presidida pelo deputado Dionísio Lins (PP), para que seja feita uma audiência pública sobre a questão.

“É um absurdo que a Prefeitura do Rio faça uma obra que vai impactar a ponte sem antes ouvir os segmentos que serão afetados por eventuais mudanças. Confirmado este bloqueio, milhares de pessoas, que já sofrem com engarrafamentos diários na ponte, serão sacrificadas” disse o deputado.

A Secretaria de Infraestrutura e Habitação informou que: “A pista do meio da Avenida Brasil, em frente ao Into, está com duas de suas três faixas de rolamento bloqueadas para as obras de implantação do BRT Transbrasil. As intervenções são importantes para a implantação de um viaduto que ligará este ponto ao Caju. O BRT ocupará duas das três faixas. Após a conclusão da obra, o fluxo de veículos no sentido Av. Francisco Bicalho seguirá pela Rua Sá Freire. A conclusão do corredor do BTR Transbrasil, que ligará o bairro de Deodoro à Rodoviária Novo Rio está prevista para dezembro deste ano.”

Em nota a Secretaria Municipal de Transportes informou que “A reunião realizada no dia 2 de abril, citada na reportagem, teve como tema o projeto do BRT TRANSBRASIL, quando estiveram presentes os órgãos e entidades das linhas de ônibus intermunicipais. Nessa ocasião, foi assegurado pela Secretária Municipal de Transportes que as linhas provenientes da Ponte Rio Niterói não fazem parte da racionalização. Em nenhum momento a Secretária informou a necessidade de alteração temporária do itinerário durante o período de obras. Ou seja, essas linhas não serão interceptadas quando da entrada em operação do BRT TRANSBRASIL, podendo circular pelo itinerário atual, acessando a Francisco Bicalho e demais vias para chegar ao centro da cidade.”

Compartilhe:
© Copyright Setrerj 2019 | Todos os direitos reservados.